Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia

Vacina – Resumo das atividades do EUROGIN 2003 – VACINA

por Dra Cíntia Parellada

Paris, Cité des Sciences et de L´Industrie 13-16 de abril

Vacinas

A maioria das vacinas contém VLPs (partículas semelhantes ao vírus) que podem ser produzidas a partir de fungos. Estas não têm potencial infeccioso nem oncogênico. Após aplicação da vacina, a imunoglobulina G (Ig G) é intensamente exsudada no muco cervical. Anticorpos cervicais Ig G caem durante o período ovulatório.

Dr Bosch – Os estudos comprovam que o HPV é causa necessária para a carcinogênese cervical, sendo identificado em 99.7% dos casos. Distribuindo-se os casos por tipo de HPV, teremos que: 57.6% são pelo HPV 16, 14,1% são pelo HPV 18 e 5,7% são pelo HPV 45. Assim, estes três tipos de HPV são responsáveis por 77,4% dos casos de câncer cervical. No entanto, os tipos de HPV podem variar significativamente dependendo da localização e população estudada. Para cobrir esta “variação geográfica” (América Latina, Ásia, Europa e América do Norte), a vacina deveria proteger contra os tipos 16, 18, 45 e 31, deste modo evitaria 77% dos carcinomas escamosos e 90% dos adenocarcinomas.