Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia

Carcinoma de vulva. influência de fatores clínicos e histopatológicos na propagação aos linfonodos inguinais e ilíacos

Abrão, FS . Carcinoma de vulva. influência de fatores clínicos e histopatológicos na propagação aos linfonodos inguinais e ilíacos. São Paulo, 1988. Tese (doutorado)– Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo.

Estudaram-se em 85 pacientes com carcinoma espinocelular vulvar, submetidas á vulvectomia (radical e supraradical), a influência dos elementos clínicos (tamanho e localização do tumor) e anatomopatológicos (espessura da neoplasia, infiltração linfática, sangüínea e perineural, grau de diferenciação histológica, índice mitótico e infiltração linfoplasmocitária) no comprometimento de linfonodos inguinais e ilíacos.

Os resultados permitem concluir que não houve comprometimento linfonodal ilíaco sem o inguinal prévio. Tumores unilaterais que não atingiram a linha média, não acometeram exclusivamente linfonodos contralaterais. A invasão dos vasos linfáticos apresentou correlação estatisticamente significante com o comprometimento dos linfonodos. Por outro lado, não houve significância estatística entre a positividade de células malignas dos linfonodos e o tamanho do tumor, a localização clitoridiana, a espessura do tumor, o grau de diferenciação, a infiltração de vasos sangüíneos e do espaço perineural, o infiltrado linfoplasmocitário e o índice mitótico.