Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia

Estudo colposcópico, histológico e histoquímico de lesões vaginais causadas pelo Fluorouracil

Elisabeth Rautmann Cesarino

Cesarino, ER. Estudo colposcópico, histológico e histoquímico de lesões vaginais causadas pelo Fluorouracil. São Paulo, 1996. Dissertação (mestrado)– Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo.

Estudaram-se 58 mulheres medicadas com 5-FU intravaginal sob a forma de creme a 5%, em esquema periódico, por oito a dez semanas, para o tratamento de lesões causadas pelo HPV.

Ao estudo colposcópico, 13 delas (22,4%) exibiram alterações em paredes vaginais, tais como úlceras epiteliais de superfície granulosa ou lisa, sangrante ao tacto, estruturas glandulares e vascularização exuberante típica, que foram submetidas à biópsia.

A maioria das pacientes (73,3%) apresentou lesões epiteliais em terço proximal das paredes vaginais, seguida do terço médio (26,7%); nenhuma lesão foi observada em terço distal. As paredes mais freqüentemente afetadas foram as laterais direita (30,8%) e esquerda (26,9%). A maioria das pacientes (69,2%) tinha mais de uma parede vaginal comprometida.

Das 13 pacientes, todas no menacme, com lesões epiteliais em vagina, 38,5% apresentaram estenose vaginal, contra somente 15,6% das 45 sem lesões.

O estudo histológico, com a coloração de H.E., mostrou 15 focos de epitélio glandular em nove (69, 2%) das 13 pacientes. Nenhum foco glandular foi encontrado em parede vaginal integra, contralateral às áreas glandulares.

O estudo histoquímico das 15 lesões com epitélio glandular mostrou, por meio das colorações mucicarmim e PAS, oito (53,3%) do tipo tuboendometrial, quatro (26,7%) da associação do tuboendometrial e endocervical a três (20,0%) do tipo endocervical.

Sete destas lesões apresentaram a forma histológica mista (efluente e cística), cinco a cística e apenas três a modalidade efluente.

Nossos resultados nos permitem ressaltar a iatrogenia provocada pelo creme intravaginal de 5-FU à 5% e, recomendam que se tenha a máxima parcimônia quando do seu emprego.