Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia

Atypical Glandular Cells

Schorge JO, Rauh-Hain JA. Atypical glandular cells. Clin Obstet Gynecol. 2013 Mar;56(1):35-43.

Noely Lorenzi

Embora a incidência do carcinoma escamoso invasivo tenha diminuído drasticamente, tem havido concomitante aumento absoluto e relativo do adenocarcinoma do colo uterino no mesmo período, especialmente entre mulheres jovens (< 5% para 20% a 25%). A neoplasia escamosa (NIC) é o diagnóstico mais comum encontrado na avaliação das AGC, coexistindo em 50% das pacientes com adenocarcinoma in situ (AIS). Cerca de 33% dos AIS estavam associados a NIC III e 9.5%, a carcinoma escamoso invasivo. Condições benignas comuns como endocervicite, endometriose, hiperplasia microglandular, metaplasia tubária, amostra pós conização e pós radioterapia, pólipos endometriais, lesões térmicas, endossalpingiose, efeitos hormonais exógenos e lesões escamosas que se estendem para endocérvice podem resultar em atipias glandulares na citologia, sendo as causas mais frequentes. No entanto, cerca de 5% destas atipias refletem doença maligna. O segmento das atipias glandulares é realizado, tradicionalmente através de repetição de citologias, colposcopia, biópsias dirigidas quandonecessários, curetagem endocervical e rastreamento endometrial. Detecção de HrHPV em pacientes com AGC, nas quais não se observam achados colposcópicos anormais, pode ser ferramenta poderosa identificando mulheres com alto risco para desenvolver lesões cervicais. Rastreamento para HrHPV ajuda a diferenciar adenocarcinoma endometrial e endocervical, particularmente nas menopausadas, onde grande percentual das colposcopias são insatisfatórias e,mesmo em satisfatórias, lesões podem se localizar em criptas glandulares profundas. O genótipo 18 é o mais importante fator carcinogênico encontrado nas lesões glandulares, seguido pelo HPV 16. Detecção de HrHPV em pacientes com AGC pode ser ferramenta poderosa identificando mulheres com alto risco para desenvolver lesões cervicais.