Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia

(Conização cervical) Preditores da recorrência de neoplasia intra-epitelial após procedimento de excisão por alça eletrocirúrgica por nic iii: estudo das margens, glândulas endocervicais e envolvimento dos quadrantes

Livasy CA , Maygarden SJ, Rajaratman CT,et al. Predictors of recurrent dysplasia after a cervical loop electrocautery excision procedure for CIN-3: a study of margin, endocervical gland, and quadrant involvement. Mod Pathol. 1999 Mar;12(3):233-8.

Este artigo estuda 248 pacientes com NIC III submetidas a procedimento de excisão por alça eletrocirúrgica (LEEP) na Universidade da Carolina do Norte de setembro de 1991 a setembro de 1996. Apenas duzentas pacientes tiveram seguimento patológico.

As lâminas da conização com LEEP foram revisadas para confirmar NIC III e para avaliar envolvimento das margens, glândulas endocervicais e comprometimento dos quadrantes. Cinqüenta e cinco (27.5%) tiveram NIC residual/recorrente, sendo 36 lesões intra-epiteliais de alto grau (66%), 14 de baixo grau (25%) e células escamosas atípicas de significado indeterminado (9%).

Maiores taxas de recorrência foram observadas nos casos com NIC de alto grau envolvendo as margens (39% positivo versus 15% negativo; P=0,0001), glândulas endocervicais (33% positivo versus 14% negativo; P=0.0044), e múltiplos quadrantes (33% múltiplo versus 14% simples; P=0.0036).

Em casos com margens negativas, maiores taxas de recorrência foram ainda observadas com neoplasia de alto grau envolvendo glândulas endocervicais (20% positivo versus 9% negativo; P=0.0808) e múltiplos quadrantes (20% múltiplos versus 8% simples; P=0.495).

CONCLUSÃO: Margens positivas, comprometimento das glândulas e doença em múltiplos quadrantes são preditores de NIC residual/recorrente após LEEP. A descrição anatomopatológica de espécimes de LEEP deveria informar a presença de NIC de alto grau envolvendo margens, envolvimento das glândulas e dos quadrantes. Seguimento rigoroso é necessário nas pacientes que preenchem estes critérios.

* No Brasil, o LEEP é denominado CAF (Cirurgia de Alta Freqüência).