Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia

(HIV) neoplasia intra-epitelial cervical em mulheres infectadas com HIV: prevalência, fatores de risco e validade das citologias

Wright,T.C.; Ellerbrock, T.V.; Chiasson, M.A.; Devanter, N.V.; Sun, X.W. Obstet. Gynecol. 1994, 84:4 (1), 591-7

OBJETIVO: Definir a prevalência da neoplasia intra-epitelial cervical (NIC), a validade da citologia e associação entre a NIC e os fatores de risco para a doença cervical em mulheres HIV+.

MÉTODOS: Foram estudadas 398 mulheres HIV+ e 357 HIV- de várias clínicas. Cada mulher foi entrevistada e foi submetida à avaliação citológica e colposcópica e foi também testada para a presença de DNA de HPV.

RESULTADOS: Oitenta (20%) das 398 pacientes HIV+ tinha NIC confirmada colposcopicamente comparado à 15 (4%) das HIV- (odds ratio 5,7; P<0,001). Não foram encontrados cânceres invasivos. A sensibilidade e especificidade da citologia nas mulheres soropositivas foi 81% e 87%, respectivamente. Por regressão logística múltipla usando modelo que incluía fatores de risco biológicos e comportamentais para NIC, esta foi independentemente associada com infecção por HPV (odds ratio 9,8), infecção por HIV (odds ratio 3,5), contagem de linfócito T CD4+ menor que 200 cel/uL (odds ratio 2,7) e idade maior que 34 anos. CONCLUSÕES: Neoplasia intra-epitelial cervical é um achado comum nas mulheres infectadas pelo HIV. Os achados deste estudo sugerem que a citologia pode ser efetiva na detecção da doença cervical nesta população.