Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia

(Infecção pelo HPV) Detecção do papilomavírus: características demográficas e comportamentais influenciando a identificação da doença cervical

Adam E, Berkova Z, Daxneova Z, et al. Am. J. Obstet. Gynecol. 2000, 1:;239-247.

Objetivo: Este estudo foi realizado para avaliar a associação entre a detecção de tipos de alto risco do papilomavírus humano (HPV) e várias características demográficas e comportamentais e posteriormente relacionar esta associação aos achados histopatológicos cervicais.

Desenho do Estudo: Um total de 1007 pacientes com resultado de exame de Papanicolaou relatado como lesão intra-epitelial de alto grau ou com 2 resultados relatados como células escamosas atípicas de significado indeterminado ou lesão intra-epitelial escamosa de baixo grau foram encaminhadas para uma clínica colposcópica. Todas as mulheres tiveram o esfregaço cervical coletado e foram submetidas a biópsia dirigida colposcopicamente e curetagem endocervical. Foi coletado material para a detecção do ácido desoxirribonucléico (DNA) do papilomavírus humano através de reação de cadeia de polimerase.

Resultados: O DNA do HPV foi identificado em 655 (66%) dos materiais. Os tipos de alto risco do HPV (16, 18, 31, 33 e 35) foram detectados em 463 (70,7%) destes materiais. A prevalência de evidência do HPV (coilocitose) e neoplasia intra-epitelial cervical grau I no material de biópsia diminuiu significantemente com a idade, enquanto que a prevalência de neoplasia intra-epitelial grau II e III no material de biópsia aumentou com a idade. Os fatores de risco associados com a neoplasia intra-epitelial grau II e III foram diferentes daqueles associados as alterações associadas ao HPV e a NIC I.

Conclusões: A detecção de HPV de alto risco foi idade-dependente para todas as categorias histológicas. As pacientes com NIC grau II ou III tiveram uma prevalência de HPV de alto risco similar àquelas com NIC I, mas significantemente maior do que aquela entre as mulheres cujos materiais de biópsia foram normais ou demonstraram apenas a presença a mudanças induzidas pelo HPV (coilocitose). Isto sugere que alterações citológicas associadas e NIC I histológica podem ter significância.