Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia

Infecção pelo HPV – Papilomavírus humano do trato genital feminino: prevalência em mulheres que procuraram um centro para detecção precoce de câncer

(Infecção pelo HPV) PAPILOMAVÍRUS HUMANO DO TRATO GENITAL FEMININO: PREVALÊNCIA EM MULHERES QUE PROCURARAM UM CENTRO PARA DETECÇÃO PRECOCE DE CÂNCER
Bianco V, Tassan Simonat P, Murina F, Valente I. Human papillomavirus of the female genital tract: prevalence in women attending a centre for early cancer detection. Minerva Ginecol 2004; 56(5):391-9.

Os autores estudaram a tendência da detecção citológica do Papilomavírus Humano (HPV) no período entre 1980 e 2000 em mulheres que procuraram uma clinica para detecção precoce do câncer genital. A tendência citológica é comparada com aquela dos achados clínicos e histológicos de lesões por HPV com base nos dados coletados prospectivamente. Os resultados encontrados mostraram que cerca de 5% da detecção citológica de HPV é observada no total, com pico de 11% nos anos de 1992-1994, e valores ao redor de 2-3% até 1991 e após 1995. Este achado não muda se todo o grupo de citologia (46.862) é considerado ou apenas a primeira citologia por mulher (16.810). Uma tendência similar, porém com pico menor, é observada nos achados histológicos, não nos achados colposcópicos. O achado clínico de condilomatose é maior no primeiro período de observação, diminuindo com o tempo. Os autores concluíram que a tendência dos parâmetros de HPV estudados poderia representar um modelo epidemiológico para a infecção pelo HPV. A epidemia clínica é seguida pelo período de pico citológico de HPV, que pode ser seguida, em intervalo de tempo adequado, por mais lesões intra-epiteliais escamosas/ neoplasia intra-epitelial cervical, de acordo com a latência entre a infecção e as alterações pré-malignas.